2 de agosto de 2011

Contradições respondidas IV

31- Segundo Paulo (Hebreus 5:8) Jesus aprendeu a obediência pelo sofrimento.

...mas o próprio Jesus discorda, afirma que a obediência deve ser motivada pelo amor (João 15:10)

Lembre-se que motivação e aprendizagem não são a mesma palavra, não quer dizer a mesma coisa.

É verdade que Jesus sempre fora obediente, antes de vir a terra, mas a sua obediência nunca tinha sido submetida a uma prova severa. Quando estava em conflito com criaturas espirituais, com o 'príncipe da Pérsia', no tempo de Daniel, e também anteriormente, com o próprio Satanás, por causa do corpo de Moisés, ele não estava então sujeito àqueles opositores. (Dan 10:13; Jud. 9) Não precisava pagar um preço elevado por ser obediente. Mas quando veio à terra e iniciou seu ministério, seu campo de serviço, a situação era inteiramente diferente, não era? Desde o Jordão e até o Calvário esteve continuamente em prova, envolvendo muitos sofrimentos. Depois de um encontro direto com o Diabo, no ermo, havia todos aqueles grupos de pressão, religiosos e hostis, que continuamente estavam atrás dele, até que finalmente o apanharam. Sim, ele passou por tudo, com "fortes clamores e lágrimas". Foi uma provação terrível. Por fim, ele foi esmagado na morte, entre a mó superior e a inferior daqueles grupos de pressão e de Roma. No entanto, não foi esmagado nem quebrantado em espírito, nem na sua integridade e obediência perfeita ao seu Pai celestial. - Mat. 4:1-11; Heb 5:7.

Jesus sempre teve fé, mas agora ela tinha a qualidade provada. Ele sempre fora genuíno, como aço, demonstrando lealdade e constância, mas agora era como aço temperado, temperado por fogo. Podemos assim avaliar mais plenamente por que era necessário que Jesus aprendesse pela experiência real o que significava ser obediente sob extrema adversidade e sofrimento. Principalmente foi em vista da posição exclusiva que o aguardava à direita de Deus, sujeitando-se-lhe todas as coisas. Além disso, reconhecemos que ele, por perseverar em tal proceder fiel, foi assim aperfeiçoado num sentido muito mais amplo e profundo do que antes. Tornou-se assim plenamente habilitado como sumo sacerdote para vir em nosso auxílio e dar ajuda no tempo certo, tornando-se assim responsável pela derradeira salvação, primeiro dos muitos filhos obedientes que partilham com ele o seu trono celestial, e também dos muitos outros da humanidade, pelos quais provou a morte. Estes também precisam aprender que é necessário que, "no nome de Jesus, se dobre todo joelho" em submissão, por causa da posição superior" que Deus lhe deu bondosamente ao seu Filho fiel. Tudo isto, naturalmente, é "para a glória de Deus, o Pai". - Fil. 2:5-11.

Ele entende nossos sofrimentos e provações e, assim, está mais do que qualificado para servir como nosso Rei e Sumo Sacerdote.

32- Jesus, em tenra idade, segundo Mateus, foi levado de Belém ao Egito (Mateus 2:1, 13-15)

...mas Lucas discorda dessa versão, pois após o nascimento, ou seja, quarenta dias, segundo o preceito da Torah (Levítico 12:2-4, 6-8), o menino ainda estava em Jerusalém cumprindo rituais, e depois os pais de Jesus e o menino voltaram a Nazaré (Lucas 2:21-24, 39-41, 51)


Segundo a Bíblia, Jesus foi ao Egito anos depois de seu nascimento. Vejamos o relato:

Mateus 2:7-16 Herodes convocou, então, secretamente os astrólogos e averiguou deles cuidadosamente o tempo do aparecimento da estrela: e, ao envía-los a Belém, ele disse: "Ide procurai cuidadosamente a criancinha, e quando a tiverdes achado, avisai-me, para que eu também possa ir e prestar-lhe homenagem." Tendo ouvido o rei, partiram; e eis que a estrela que tinham visto [quando estavam] no Oriente ia adiante deles, até que se deteve por cima do lugar onde estava a criancinha. Ao verem a estrela, alegraram-se muitíssimo. E, ao entrarem na casa, viram a criancinha com Maria, sua mãe, e, prostando-se, prestaram-lhe homenagem. Abriram também seus tesouros e presentearam-na com dádivas: ouro, olíbano e mirra. No entanto, por terem recebido em sonho um aviso divino para não voltarem a Herodes, retiraram-se para seu país por outro caminho. Depois deles terem se retirado, eis que o anjo de Jeová apareceu a José num sonho, dizendo: "Levanta-te, toma a criancinha e sua mãe, foge para o Egito e fica ali até eu te avisar; porque Herodes está prestes a procurar a criancinha para destruí-la." Levantou-se, pois, e tomou de noite a criancinha e sua mãe, e retirou-se para o Egito, e lá ficou até o falecimento de Herodes, para que se cumprisse o que fora falado por Jeová por intermédio de seu profeta, dizendo: "Do Egito chamei o meu Filho." Herodes, vendo então que tinha sido logrado pelos astrólogos, foi tomado de grande fúria e mandou eliminar todos meninos em Belém e em todos distritos, de dois anos de idade para baixo, segundo o tempo que tinha cuidadosamente averiguado dos astrólogos.

A Bíblia não diz a idade de Jesus nessa época, mas pelo que ela diz, com certeza já tinha mais de 40 dias quando foi ao Egito.

33- Quantas mulheres foram ao sepulcro de Jesus, após sua alegada ressureição?

De acordo com João (20:1), apenas Maria Madalena; Segundo Mateus (28:1), Maria Madalena estava acompanhada de uma outra Maria. Já o evangelista Marcos (16:1,2), vendo melhor, afirma que além das duas Maria, uma mulher chamada Salomé estava presente também por sua vez, escreveu Lucas (23:54, 55; 24:1, 10) que muitas mulheres foram ao sepulcro, inclusive Maria Madalena, Joana, Maria, mãe de Tiago e outras mulheres que estavam com elas.

Vejamos se esses textos dizem isso mesmo:

João 20:1 No primeiro dia da semana, Maria Madalena veio cedo ao túmulo memorial, enquanto ainda estva escuro, e observou a pedra já retirada do túmulo memorial.
Aqui não fala que ela foi só, não podemos falar do que não está escrito.

Mateus 28:1 Depois do sábado, quando estava ficando claro, no primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ao sepulcro.
Aqui também não fala se estavam sós.

Marcos 16:1, 2 Passado então o sábado, Maria Madalena e Maria, a mãe de Tiago, e Salomé, compraram aromas, a fim de virem e o untarem. E bem cedo, no primeiro dia da semana, chegaram ao túmulo memorial antes de se levantar o sol.
Aqui também não fala se estavam sós e enfatiza as que compraram aromas.


Lucas 23:54, 55 Ora, era o dia da Preparação e aproximava-se a luz vespertina do sábado. Mas as mulheres, que tinham vindo com ele desde a Galiléia, acompanhavam-no, e foram ver o túmulo memorial e como o corpo dele estava deitado;


Lucas 24:1 No primeiro dia da semana, porém,foram muito cedo ao túmulo, levando os aromas que tinham preparado.


Lucas 24:10 Eram Maria Madalena e Joana, e Maria, [mãe] de Tiago. Também as demais mulheres com elas estavam contando estas coisas aos apóstolos.
Aqui Lucas foi muito mais detalhista. E lembrando que eles não eram robôs, tinham liberdade para falar com suas palavras.

34- Onde foi proferido o famoso "Sermão do Monte"?
Mateus (5:1) assegura que foi num monte mesmo.
...mas Lucas (6:17) diz que foi num lougar plano.

O CENÁRIO é um dos mais memoráveis na história bíblica: Jesus sentado na encosta duma montanha, proferindo seu famoso Sermão do Monte. O local fica próximo ao mar da Galiléia, provavelmente perto de Cafarnaum. Após passar a noite toda orando, Jesus acaba de escolher 12 de seus discípulos para serem apóstolos. Daí, junto com todos eles, ele vem para esse lugar plano na montanha.

É de imaginar que Jesus a essa altura esteja muito cansado e queira dormir um pouco. Mas multidões chegaram, algumas pessoas de lugares tão distantes quanto a Judéia e Jerusalém, a 100 ou 110 quilômetros dali. Outros vieram da costa marítima de Tiro e Sídon, ao norte. Vieram para ouvir Jesus e ser curadas de suas doenças. Há até mesmo pessoas afligidas por demônios, os anjos iníquios de Satanás.

Quando Jesus desce, os doentes se aproximan dele para tocá-lo, e ele cura a todos. Depois, parece que Jesus sobe a um ponto mais alto na montanha. Ali, ele se senta e começa a ensinar a multidão espalhada no lugar plano, à sua frente. E imagine! Agora não há sequer uma pessoa na inteira assistência que sofra de alguma doença grave!


Lucas 6:17 E, descendo com eles, postou-se num lugar plano, e havia ali uma grande multidão de seus discípulos e uma grande multidão de povo de toda a Judéia e de Jerusalém, e do país marítimo de Tiro e Sídon, que vieram para ouví-lo e para ser curados de suas doenças.


Veja aqui que diz "E, descendo com eles, postou-se num lugar plano"... Não diz descendo do monte. E se fosse assim, não precisaria dizer que postou-se num lugar plano. Disse isso pois era um lugar plano no monte, ou não há um lugar plano no monte?

35- As últimas palavras de Jesus foram?
... "Deus meu, Deus meu, por que me abandonaste?" (Mateus 27:46, 50)
ou: "Pai, nas tuas mãos entrego meu espírito" (Lucas 23:46) ou ainda: "Está consumado" (João 19:30)

Todos os textos dizem a mesma coisa, só que de modos diferentes. Vejam comigo:


Mateus 27:46 Por volta da nona hora, Jesus exclamou com voz alta, dizendo: "Eli, Eli, lama sabactâni?" isto é: Deus meu, Deus meu, por que me abandonaste?"
Veja que não terminou por aí.


Mateus 27:50 Novamente, Jesus clamou com voz alta e entregou o [seu] espírito.
Aqui diz que ele clamou com alta voz.


João 19:30 Tendo então recebido o vinho acre, Jesus disse: "Está consumado!" e, inclinando a cabeça, entregou o [seu] espírito.
Aqui diz que ele entregou o seu espírito, mas não diz se em palavras.


Lucas 23:46 E Jesus exclamou com voz alta e disse: "Pai, às tuas mãos confio o meu espírito." Dizendo isso, expirou.
Aqui fala de entregar o espírito nas mãos de Jeová.

Todos dizem que por último ele entregou seu espírito, e dois dizem que foi em voz alta. Ta aí, Jesus exclamou em voz alta e disse: "Pai, às tuas mãos confio o meu espírito." Dizendo isso, expirou.

36- Qual destas profecias é a verdade?
Pedro o negaria três vezes antes de o galo cantar UMA vez (Mateus 26:34, 74, 75; Lucas 22:60)
... antes de o galo cantar DUAS vezes? (Marcos 14:30, 72)
... ou negaria três vezes, sem que o galo tivesse cantado NENHUMA VEZ?! (João 13:38)

Mateus 26:34 Jesus disse-lhe: "Deveras, eu te digo: Esta noite, antes de cantar o galo, repudiar-me-ás três vezes."


Marcos 14:30 Em vista disso, Jesus disse-lhe: "Deveras, eu te digo: Hoje, sim, esta noite, antes de o galo cantar duas vezes, até mesmo tu me terás repudiado três vezes."


João 13:38 Jesus respondeu: "Entregarás a tua alma em meu benefício? Digo-te em toda a verdade: De modo algum cantará o galo até que me tenhas repudiado três vezes."


Não sei qual é a dúvida aqui, pois a primeira dúvida é quantas vezes o galo iria cantar, o único texto que fala é Marcos 14:30. E as palavras de Jesus em João diz: de modo algum cantará o galo ATÈ que tu tenhas me repudiado três vezes. Mostrando que o galo não cantaria sem que ele primeiro o tivesse repudiado.

37- Jesus afirmou que nunca pregara nada oculto, que falava claramente (João 18:20)
porém recomendou aos discípulos que o que lhes dissesse às "escuras", deveriam pregar em plena luz e o que ouvissem em segredo deveriam proclamar aos eirados (Mateus 10:27)


                       Conhecimento aberto a todos
Admitidamente, o conhecimento bíblico não é estático. Com tempo e esforço, é possível obter-se melhor compreensão da verdade e um entendimento mais profundo das coisas espirituais. Ademais, a Bíblia mostra que Jeová tem revelado progressivamente os seus propósitos a seus servos, mas ela nunca menciona quaisquer "verdades secretas" que só seriam acesíveis a alguns, e estariam ocultas de outros sinceros buscadores da verdade que viviam no mesmo período. (Salmo 147:19, 20; Provérbios 2:1-11; 4:18; Isaías 45:19) Isto acontecia, não só quando Deus lidava com a nação de Israel, mas também quando seu Filho, Jesus Cristo, lançava a base do cristianismo.

Durante seu ministério de três anos e meio, Jesus abrangeu grande parte do território de Israel. Fez isso de modo clandestino, ou visitou ele apenas um grupo fechado de iniciados? Não. Ele pregou publicamente sua mensagem , muitas vezes perante multidões. Pouco antes de sua morte, quando indagado pelas autoridades religiosas judaicas sobre seu modo de ensinar, ele explicou: "Falei ao mundo publicamente. Sempre ensinei numa sinagoga e no templo, onde todos os judeus se reúnem; e não falei nada em secreto." - João 18:20.

Notou que a mensagem de Jesus é dirigida a uma audiência muito mais ampla do que apenas a Palestina? É dirigida ao mundo todo! Jesus não disse: 'Tenho falado a palavra a todas as pessoas', isto é, a todos os judeus. Antes, sendo profético, ele escolheu a palavra específica para "mundo". Assim, Jesus não pregou qualquer doutrina esotérica, ela era para todos, em toda parte.

Na verdade, Jesus usou linguagem figurativa, especialmente ao ensinar por meio de parábolas, ou ilustrações. Mas este método simplesmente o habilitava a selecionar os ouvintes. Aqueles que não estavam realmente interessados nos ensinamentos de Jesus simplesmente ouviam sua parábolas e iam embora, sem examinar mais a fundo o assunto. Aqueles que tinham sede de conhecimento permaneciam, para obter maiores explicações. Assim, o conhecimento estava ao alcance de todos os que sinceramente o buscavam. - Mateus 13:13, 34-36.

O fato de que o cristianismo está aberto a todos é também evidente em tom do restante das Escrituras. Por exemplo, um dos últimos versículos da Bíblia contém o convite de Deus de 'vir e tomar de graça a água da vida'. E, ela declara especificamente: "E quem tem sede venha; quem quiser tome de graça a água da vida." Assim, novamente, o conhecimento da Bíblia deveria estar disponível a todos. - Revelação 22:17; compare com Isaías 55:1.

Embora o conhecimento de Deus esteja franqueado a todos, exige-se todavia esforço para obtê-lo. A Bíblia nos incentiva a 'persistir em procurar isso como a prata e continuar a buscar isso como a tesouros escondidos'. (Provérbios 2:4) Por conseguinte, o conhecimento tem que ser adquirido da Palavra de Deus, a Bíblia, e então a sabedoria se tornará evidente, quando seus princípios e seus mandamentos são colocados em prática.

Vale a pena tal esforço? Sim, pois tal sabedoria tra a "boa vontade de Jeová", e pode levar a vida eterna. Que maravilhoso tesouro! Já começou pessoalmente a buscar este conhecimento todo-importante? - Provérbios 8:34-36; Salmo 119:105.

38-  Logo após o batismo de Jesus, imediatamente o "espírito o impeliu a ir ao deserto", onde ficou...
... quarenta dias (Marcos 1:9-13)
não, não é bem assim, afirma João, pois no dia seguinte Jesus ainda se encontrava no mesmo local onde ocorrera o batismo (João 1:35,36)


                  A EXPRESSÃO "IMEDIATAMENTE DEPOIS"


O uso do termo traduzido "imediatamente" (em grego: euthéos), no primeiro século, era diferente do nosso uso atual desta palavra em português. A expressão grega não significava necessariamente que não houvesse intervalo de tempo. O Dr. A. T. Robertson, em Word Pictures in the New Testament (Quadros Verbais no Novo Testamento), explicando este fato, cita uma expressão similar (embora se use uma palavra grega diferente), dizendo: "O uso de en tachei ["em breve"], em Revelação 1:1, deve fazer-nos pausar antes de decidirmos. Temos aqui um panorama profético como que com perspectiva reduzida." Também, podemos observar o longo intervalo de tempo envolvido na expressão do apóstolo Paulo: "O Deus que dá paz... esmagará em breve a Satanás debaixo doa vossos pés." - Rom. 16:20.

39- A quem as mulheres viram no sepulcro?
Um ANJO (Mateus 28:2,5);
um JOVEM (Marcos 16:5);
Dois HOMENS (Lucas 24:4); DOIS ANJOS (João 24:12);


(Mateus 28:2) E eis que tinha havido um grande terremoto; pois o anjo de Jeová descera do céu, e, aproximando-se, rolara a pedra [da frente] e estava sentado sobre ela.


(Mateus 28:5) Mas o anjo disse em resposta às mulheres: "Não sejais temerosas, pois eu sei que estais procurando a Jesus, que foi pregado numa estaca."


(Mateus 16:5, 6) Quando entraram no túmulo memorial, viram um jovem sentado à direita, trajado duma comprida veste branca, e elas ficaram atônitas. Ele lhes disse: "Parai de ficar atônitas. Vós estais procurando Jesus, o nazareno, que foi pregado numa estaca."

(Lucas 22:4, 5) Enquanto estavam perplexas sobre isso, eis que pararam ao lado delas dois homens em vestuário reluzente. Visto que as [mulheres] ficaram amendrontadas e mantinham os rostos voltados para o chão, os [homens] disseram-lhes: "Por que estais procurando o Vivente entre os mortos?"


(João 20:11, 12) Maria, porém, ficou parada do lado de fora, perto do túmulo memorial, chorando. Então, enquanto chorava, inclinou-se para a frente a fim de olhar para dentro do túmulo memorial e observou dois anjos, de branco, sentados um à cabeceira e outro aos pés do lugar onde o corpo de Jesus estivera deitado.

Provavelmente havia dois anjos, mas um só se dirigiu a elas. Agora quanto a serem chamados de homens, eles estavam em forma humana e a forma era de varões (homem ou jovem) como vários relatos. E a razão pode ser pelo relato ter sido contado por mulheres diferentes e assim, cada uma enfatizar a parte que mais lhe chamou atenção.

40- Jesus era mentiroso?
Ele diz que se desse testemunho de si mesmo, seu testemunho não é verdadeiro (João 5:31);
mas afirma, a seguir, que se ele desse testemunho de si mesmo, seu testemunho é verdadeiro (João 8:14);


João 5:31 "Se eu sozinho der testemunho de mim mesmo, meu testemunho não é verdadeiro."
Aqui Jesus fala aos olhos humanos, pois pela Lei mosaica o testemunho de uma só pessoa não era válido (Deuteronômio 19:5; 17:6).


João 8:14 Em resposta, Jesus disse-lhe: Mesmo que eu dê testemunho de mim mesmo, meu testemunho é verdadeiro, porque sei donde vim e para onde vou. Mas vós não sabeis donde vim e para onde vou.
Aqui ele já está falando aos olhos de quem o conhecia  e acreditava nas Escrituras, aos olhos dele mesmo e aos olhos de Deus.


No contexto de cada texto ele mostra que ele tinha base para nos dois casos ser acreditado por todos.


João 5:32 Há outro que dá testemunho de mim, e eu sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro.


João 8:15, 16 Vós julgais segundo a carne; eu não julgo a nenhum homem. E, contudo, se eu julgo, meu julgamento é veraz, porque não estou sozinho, mas o Pai, que me enviou, está comigo.

Nenhum comentário: