15 de setembro de 2010

Contradições respondidas I

 O AUTOR Henry Van Dyke escreveu certa vez: “Nascida no Oriente e vestida de formas e de imagens orientais, a Bíblia percorre as estradas do mundo inteiro, familiarizada com os caminhos por onde vai; penetra nos países, um após outro, para em toda parte sentir-se bem, como em seu próprio ambiente. Aprendeu a falar ao coração do homem em centenas de línguas. As crianças ouvem suas histórias com admiração e prazer, e os sábios ponderam-nas como parábolas de vida. Os maus e os soberbos estremecem com os seus avisos, mas aos ouvidos dos que sofrem e dos penitentes sua voz tem timbre maternal. . . . Tendo como seu esse tesouro, ninguém é pobre nem desolado.”

Deveras, a Bíblia “aprendeu a falar . . . em centenas de línguas”. Pelo menos um dos seus 66 livros foi traduzido em cerca de 1.970 línguas. Milhões de pessoas encaram a Bíblia como dádiva de Deus, e lêem-na com prazer e proveito. No entanto, outros dizem que ela contém contradições e que por isso não é de confiança. O que revela neste respeito uma pesquisa cuidadosa?


Deus usou homens fiéis para escrever a Bíblia. Na realidade, uma análise cuidadosa da Bíblia revela que ela foi escrita por uns 40 homens durante um período de 16 séculos. Eram eles escritores profissionais? Não. Entre eles havia pelo menos um pastor, pescador, cobrador de impostos, médico, fabricante de tendas, sacerdote, profeta ou rei. Seus escritos mencionam muitas vezes pessoas e costumes que desconhecemos neste século 20. De fato, os próprios escritores da Bíblia nem sempre compreendiam o significado do que escreviam. (Daniel 12:8-10) Portanto, não nos deve surpreender encontrar certas dificuldades ao lermos a Bíblia.

Podem essas dificuldades ser resolvidas? 

É a Bíblia contraditória? 
Para verificarmos isso, consideremos alguns exemplos.
 Nesta serie irei abordar Supostas contradições nas escrituras, respondendo com pesquisa, começarei com um apanhado de supostas contradições mandadas por um amigo meu, espero que gostem.

Meu amigo Omar me mandou um link de um site aparentemente judeu que questionava a veracidade das Escrituras Gregas e que seria bom pôr no meu blog.


Está aí os questionamentos e a defesa que a Bíblia faz dela mesma.

Boa Leitura!

1-Jairo pede a Jesus ajuda para sua filha que...
...estava morrendo (Lucas 8:41-42)
...ou que já estava morta (Mateus 9:18)

Lucas 8:41-42: 41 Mas, eis que veio um homem de nome Jairo, e este homem era um presidente da sinagoga. E ele se prostou aos pés de Jesus e começou a suplicar-lhe que entrasse na sua casa, 42 porque tinha uma filha unigênita, de cerca de doze anos, e ela estava à morte....... 49 Enquanto ainda falava, chegou certo representante do presidente da sinagoga, dizendo: "A tua filha morreu; não incomodes mais o instrutor."

Mateus 9:18: 18 Enquanto lhes dizia estas coisas, eis que certo governante, que se havia aproximado, começou a prestar-lhe homenagem, dizendo: Minha filha agora, já deve estar morta; mas vem e põe a tua mão sobre ela, e passará a viver." 23 Chegando então à casa do governante e avistando os flautistas e a multidão em confusão barulhenta, 24 Jesus começou a dizer: "Retirai-vos daqui, pois a menina não morreu, mas está dormindo." Eles, porém, começaram a rir-se dele desdenhosamente. 25 Assim que a multidão tinha sido mandada para fora, ele entrou e pegou na mão da menina, e ela se levantou. 26 Naturalmente, a notícia disso espalhou-se por toda aquela região.

(Ambos os relatos falam que ela não estava morta, mas morreu quando ele estava chegando.)

2-Ao sair de Jericó, Jesus curou...

...dois cegos (Mateus 20:29, 30)
...ou curou apenas um cego (Marcos 10:46, 47)

Um mendigo cego, cuja visão foi restaurada por Jesus. Bartimeu e um companheiro não-identificado estavam sentados fora de Jericó quando Jesus e uma multidão passram. Bartimeu indagou a razão de toda aquela excitação, e, quando informado, começou a gritar: "Filho de Davi, Jesus, tem misericórdia de mim!" Outros mandaram severamente que se calasse, mas ele foi ainda mais persistente. Quando Jesus o chamou, ele lançou de si sua roupa exterior, correu até o Amo, e suplicou-lhe para recuperar a visão. Jesus, discernindo a fé desse homem, e, penalizado, curou Bartimeu, que então o seguiu, glorificando a Deus. - Mr 10:46-52; Mt 20:29-34; Lu 18:35-43

Pelo visto Bartimeu foi o que mais se destacou, pois foi citado por Lucas e por Marcos.

                                                       (Curiosidade)

Ao relatar esse evento, Marcos e Mateus dizem que ocorreu quando Jesus 'saia de Jericó', mas Lucas diz que se deu quando 'chegava perto de Jericó'. (Mt 20:29; Mr 10:46; Lu 18:35) Alguns têm dito que isto se refere a dois incidentes distintos. Sobre isso, Joseph P. Free escreve: "A arqueologia, contudo, lançou luz adicional sobre esta aparente discrepância. Em princípios do século vinte A.D., Ernest Sellin, da Sociedade Oriental Alemã (1907-1909), fez escavações em Jericó. As escavações mostraram que a Jericó do tempo de Jesus era uma cidade dupla... A antiga cidade judaica ficava a cerca de uma milha da cidade romana. Á luz desta evidência, é possível que Mateus falasse da cidade judaica, da qual Cristo tinha saído, ao passo que Lucas falava da romana, à qual Cristo ainda não havia chegado. Assim, a caminho da cidade velha para a nova, Cristo encontrou e curou o cego Bartimeu." -Archaeology and Bible History (A Arqueologia e a História Bíblica), 1964, p. 295.

3-Jesus disse que Zacarias era filho de Baraquias (Mateus 23:25)

...mas Zacarias era filho de Yehoiada (2 Crônicas 24:20-22). Na verdade os personagens citados por Jesus encontram-se em Flávio Josefo (Guerra dos Judeus contra os Romanos, cap. 19, parte 321), e se trata de evento ocorrido cerca de quarenta anos após a morte do Nazareno, que, assim, não poderia ter faldo sobre tal ocorrência.

                                                   Baraquias
Pai do Zacarias que foi assasinado "entre o santuário e o altar." - Mt 23:35; Lu 11:50, 51

Quanto às palavras "filho de Baraquias", não se encontram no relato de Lucas, e foram omitidas do relato de Mateus no Códice Sinaítico (escriba original). Sugeriu-se que Jeoiada, pai dum Zacarias que foi assasinado, talvez tivesse dois nomes, como se dá no caso de outros personagens bíblicos. - Compare Mt 9:9 com Mr 2:14: Mt 10:2, 3.

Entende-se, em geral, que Jesus aqui se referia a Zacarias, "o filho de Jeoiada, o sacerdote." (2 Cr 24:20-22) Trata-se da conclusão mais lógica, visto que Crônicas está alistado em último lugar no cânon tradicional judaico, destarte tornando Abel o primeiro e Zacarias o último homem justo registrado nas Escrituras Hebraicas como tendo sido assasinado. De acordo com 2 Crônicas 24:21, Zacarias foi assasinado "no pátio da casa de Jeová". O altar de ofertas queimadas estava no pátio interior, do lado de fora e diante da entrada do santuário. Isto corresponderia à localização, feita por Jesus, desse incidente como "entre o santuário e o altar".


Nos casos tanto de Abel como de Zacarias, predisse-se uma prestação de contas pelo derramamento de seu sangue. (Gên 4:10; 2 Cr 24:22) Também, existe um forte paralelo entre as circunstâncias e os eventos dos dias de Zacarias, filho de Jeoiada, e os da geração que vivia quando Jesus falou essas palavras. Quando Zacarias estava à morte, ele disse: "Que Jeová o veja e o exija de volta." Pouco depois, suas palavras proféticas começaram a cumprir-se. Uma pequena força militar síria subiu, e Jeová entreegou uma grande força militar de Judá nas mãos dela, os príncipes de Judá sendo grandemente arruinados e despojados. Os sírios executaram atos de julgamento em Jeoás e o deixaram com muitas enfermidades, após o que foi assasinado por seus próprios servos. (2 Cr 24:23-25) Depois de descrever a culpa de sangue daqueles a quem falava, Jesus disse: "Todas essas coisas virão sobre esta geração." (Mt 23:36) A profecia de Jesus se cumpriu em Jerusalém e na Judéia em 70-73 EC.

4-Dois discípulos buscaram...

...uma jumenta e um jumentinho para Jesus (Mateus 21:2-7)
...mas era apenas um jumentinho, sem a mãe (Marcos 11:2-7)

Mateus (21:7) escreve que os discípulos "trouxeram a jumenta e seu jumentinho, e colocaram sobre estes as suas roupas exteriores, e ele se sentou nelas". Obviamente Jesus não se sentou em dois animais, mas nas roupas deitadas sobre o jumentinho. Evidentemente, por ele não montar a jumenta, mas, antes, seu jumentinho, Marcos, Lucas e João não mencionaram a presença da jumenta em seus relatos.

5-Um "novo mandamento" foi dado por Jesus...

...escreveu João (João 13:34)
...mas o mesmo João diz depois que não há "novo mandamento" (1 João 2:7-8; 2 João 5)

A primeira instrução que Jesus deu aos discípulos, depois de instituir a Comemoração de sua morte, foi algo novo. Declarou: "Eu vou dou um novo mandamento, que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Por meio disso saberão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor entre vós." (João 13:34, 35) O que havia de novo neste mandamento? Um pouco mais tarde naquela noite, Jesus esclareceu o assunto, dizendo: "Este é meu mandamento, que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, que alguém entregue a sua alma a favor de seus amigos." (João 15:12, 13) A Lei mosaica ordenava os israelitas que 'amassem o seu próximo como a si mesmos'. (Levítico 19:18) Mas o mandamento de Jesus foi mais longe. Os cristãos devem amar uns aos outros assim como Cristo os amou, estando dispostos a sacrificar a própria vida a favor dos seus irmãos.

6-Jesus afirma que a Torah e os profetas vigoraram apenas até João Batista (Lucas 16:16)

...e depois o mesmo Jesus afirma no versículo seguinte que não cairá uma letra da Torah, (Lucas 16:17)
...segundo ele a Toráh continua em vigor e não cairá nenhum dos seus menores mandamentos! (Mateus 5:17-19)

A Lei cumpriu seu propósito, preparando os israelitas para o seu Messias, assim como lemos: "A Lei... tornou-se o nosso tutor, conduzindo a Cristo, para que fôssemos declarados justos devido à fé. Mas agora que chegou a fé, não estamos mais debaixo dum tutor." (Gál 3:24, 25) Para quem a Lei era um tutor? Apenas para os judeus. Assim, quando Paulo pregou aos não-judeus em Atenas, alguns deles se tornaram crentes, cristãos, embora jamais estivessem antes sob a lei mosaica como tutor.  - Atos 17:22-34.

7-Quem fez o pedido para que os irmãos de Tiago e João se assentassem, um 'a direita e outro, 'a esquerda, de Jesus em seu reino?

Mateus (20:20-21) jura que foi a mãe deles
Marcos (10:35-37) garante que foram os dois discípulos que fizeram o pedido pessoalmente

Em Mateus 20:20, 21, lemos: "Aproximou-se [de Jesus] a mãe dos filhos de Zebedeu com seus filhos, prestando homenagem e pedindo-lhe algo." Ela pediu que seus filhos obtivessem a posição mais favorecida quando Jesus entrasse no seu Reino. No relato de Marcos sobre este mesmo evento lemos: "Tiago e João, os dois filhos de Zebedeu, aproximaram-se [de Jesus] e disseram-lhe: 'Instrutor, queremos que faças para nós o que for que te peçamos.'" (Marcos 10:35-37) Foram os dois filhos de Zebedeu, ou foi a mãe deles, que fez o pedido a Jesus?
É evidente que foram os dois filhos de Zebedeu que fizeram o pedido, conforme Marcos declara. Mas, fizeram-no por meio da sua mãe, conforme Mateus diz. Ela era porta-voz deles. Isto é apoiado pelo relato de Mateus, de que, quando os ouros apóstolos souberam o que a mãe dos filhos de Zebedeu tinha feito, ficaram indignados, não com a mãe, mas "com os dois irmãos". - Mateus 20:24

Escutou alguma vez duas pessoas descrever um acontecimento presenciado por ambas? Em caso afirmativo, notou que cada pessoa enfatizou os pormenores que mais a impressionaram? Uma delas talvez deixasse fora coisas que a outra incluiu. ambas, poré, falaram a verdade. O mesmo se dá com os quatro relatos evangélicos sobre o ministério de Jesus, assim como se dá com outros eventos históricos relatados por mais de um escritor bíblico. Cada escritor escreveu informaões exatas, mesmo que um relatasse pormenores que o outro omitiu. Por se considerarem todos os relatos, pode-se obter um entendimento mais pleno do que aconteceu. Estas variações provam que os relatos bíblicos são independentes. E sua harmonia básica prova que são verídicos.

8-Jesus disse que João Batista era o prometido Profeta Elias que viria antes do Dia do Eterno (Mateus 11:12-14; 17:10-13)

João Batista, porém, desmente Jesus, ele diz: "Eu não sou Elias" (João 1:19-21)

Obra Profética de Coisas Vindouras. Cerca de 450 anos depois do tempo de Elias, Malaquias profetizou que Elias, o profeta, apareceria, "antes de chegar o grande e atemorrizante dia de Jeová". (Mal 4:5,6) Os judeus dos dias de Jesus se mantinham na expectativa da vinda de Elias, para cumprir esta profecia. (Mt 17:10) Alguns achavam que Jesus era Elias. (Mt 16:14) João, o Batizador,que usava uma roupa de pêlos e um cinto de couro em torno dos lombos, como fizera Elias, negou que fosse realmente Elias em pessoa. (2 Rs 1:8; Mt 3:4; Jo 1:21) O anjo não disse a Zacarias, pai de João, que João seria Elias, mas sim que ele teria "o espírito e o poder de Elias... a fim de aprontar para Jeová um povo preparado". (Lu 1:17) Jesus indicou que João fez essa obra, mas não fora reconhecido pelos judeus. (Mt 17:11-13) Após a morte de João, ocorreu na transfiguração de Jesus um aparecimento visionário de Elias, junto com Moisés, indicando que ainda havia algo a acontecer, conforme representado pela obra feita por Elias. - Mr 9:1-8.

9-Jesus, antes e depois de sua ressureição, sabia de todas as coisas... (João 16:30; 21:17)

Mas não é bem assim, pois ele não sabe de tudo, nem antes nem depois da ressureição (Mateus 24:36; Atos 1:7)

Tinha coisas que ele não Conhecia Sim!

10-Jesus disse que os judeus o conheciam e sabiam de onde ele era... (João 7:28)

...mas, de repente Jesus se contradiz e afirma que os judeus não o conheciam e não sabiam de onde ele viera (João 8:14, 19)

A mesma coisa que estes que escreveram estes compêndios de supostas contradições eles "Conhecem" as Escrituras Sagradas mas ao mesmo tempo não conhecem.

SALAM

Nenhum comentário: